Gerald Weston

O que é o Maior Amor de todos?

"Love Story - Uma História de amor" é um filme famoso de 1970 que foi indicado a sete categorias do Óscar. Ele fala de dois jovens universitários apaixonados. Infelizmente, o impacto real desse filme na sociedade se perdeu no público geral. Jennifer Cavilleri, interpretada por Ali MacGraw, apresentou aos jovens o que era um novo conceito. Ela chamava o pai pelo primeiro nome, ofuscando a diferença entre pais e filhos, demonstrando uma falta de estima e respeito que continua em alguns até hoje. "Love Story" teve outro problema.

"Love Story - Uma História de amor" é um filme famoso de 1970 que foi indicado a sete categorias do Óscar. Ele fala de dois jovens universitários apaixonados. Infelizmente, o impacto real desse filme na sociedade se perdeu no público geral. Jennifer Cavilleri, interpretada por Ali MacGraw, apresentou aos jovens o que era um novo conceito. Ela chamava o pai pelo primeiro nome, ofuscando a diferença entre pais e filhos, demonstrando uma falta de estima e respeito que continua em alguns até hoje. "Love Story" teve outro problema. A fala mais famosa é de Jennifer para Oliver Barrett, interpretado por Ryan O'Neal. "Amor significa nunca ter que pedir desculpas." Que bom que pessoas mais espertas viram que essa afirmação é ridícula e esse clichê morreu rapidamente.

O amor só floresce ao definir barreiras e Oliver e Jennifer quebraram a mais básica delas. Dormiram juntos antes do casamento, hoje uma prática comum nas relações de nações ocidentais, assim como casais se juntam e se separam à vontade. O resultado, muitas vezes, é traição, doenças sexualmente transmissíveis e crianças presas em batalhas de custódia.

Esses seriam realmente os frutos do amor genuíno? "Love Story" não é o único culpado pelos males sociais, mas é um exemplo da influência de Hollywood no tecido moral destrutível da nossa cultura ocidental.

No programa de hoje, faço uma pergunta simples. O que é o maior amor de todos? É um sentimento? É algo que acontece conosco? Já voltamos com as respostas surpreendentes, então não mudem de canal.

HOJE AMANHÃ O MUNDO DE AMANHÃ Bem-vindos ao "Mundo de Amanhã", onde hoje pergunto e respondo à questão: O que é o maior amor de todos?

É difícil não falar que Whitney Houston tinha uma das melhores vozes de nosso tempo. Poucos se aproximam do poder e claridade vocal que ela possuía. Mas a história de vida dessa linda mulher foi trágica e terminou cedo, assim como muitas outras estrelas. Uma de suas canções mais famosas é "The Greatest Love of All". Ela não a compôs, nem foi a primeira a gravá-la, mas creio que ninguém fez melhor.

Aqui estão os versos que respondem ao título. "The greatest love of all is easy to achieve. Learning to love yourself is the greatest love of all."

Essa afirmação vem desse clichê atual de que não é possível amar até que você ame a si mesmo. Todos já escutamos e, talvez, repetimos isso, mas será verdade? Isso concorda com os fatos? O último verso da música diz muito. "And if by chance, that special place that you've been dreaming of leads you to a lonely place, find your strength in love."

Ou seja, fala-se de uma vida solitária, e, se o maior amor de todos é amar a si mesmo, este será o resultado. E vemos muita gente cheia de amor, mas solitárias. Falamos muito do amor materno, fraternal e conjugal. São tipos diferentes de amor, mas têm o mesmo fundamento.

Muita gente iguala amor à emoção. Eu já fiz isso. Quando eu era adolescente, achei que amava a Becky e depois a Susan, a Judy, A Pamela e a Sandy. Sabia que as amava, pois me sentia muito bem com elas. Meu batimento cardíaco acelerava. Até perdi meu apetite por um tempo. Eu e Sandy falávamos em envelhecermos juntos. Mas agora que a velhice é realidade, isso não parece ser tão romântico. No fim das contas, casei com a Carol, com quem estou junto há 48 anos. Sou muito grato a Deus pela esposa que Ele me deu.

Mas, novamente, o que é amor? É um batimento acelerado, mãos suadas, perda de apetite? Essa pergunta parece boba, mas há muita dor no mundo porque as pessoas não têm essa resposta.

Vi uma moça no Ocean Park Hong Kong usando uma camisa com a escrita: "Love doesn't need a teacher." Então, perguntamos: Se o amor não precisa ser ensinado, por que tanta gente começa no amor e termina em disputas cruéis e acusações raivosas? Às vezes, ataques violentos levam a dores mentais, emocionais e até físicas. Pior ainda, debates domésticos, às vezes, explodem, e crianças, membros familiares e estranhos viram vítimas de agressões mortais.

Talvez seja hora de revisitar o amor, reavaliar sua definição e saber sua origem.

A música diz muito sobre nossa cultura. Frank Sinatra famosamente disse: "Farei da minha maneira." E Whitney Houston nos instruiu: "Há tempo eu decidi nunca andar sob as sombras de alguém. Se falhar, se der certo, pelo menos vivi pelo que acredito." Sinatra, Houston e a moça da camisa estão errados em dizer que não temos que ensinar o amor.

O amor não vem naturalmente. Ele não virá se "fizermos da nossa maneira". É preciso ensiná-lo, aprendê-lo e praticá-lo.

Mas aonde ir para aprender o amor? Muitos se surpreenderão ao saber que o amor verdadeiro é definido em uma fonte antiga que se opõe à cultura pop e é ela que revela o maior amor de todos.

Antes de falar dela e das ideias profundas em relação ao amor, quero falar da oferta de hoje, "John 3:16: Hidden Truths of the Golden Verse". Esse versículo pode parecer simples, mas muitas perguntas precisam ser feitas. Esse livreto explica as ideias incríveis deste versículo do qual muitos falam e poucos compreendem. "John 3:16: Hidden Truths of the Golden Verse" pode ser seu de graça.

Telefonem ou visitem nosso site para pedir suas cópias. Vocês se surpreenderão com o que nunca viram. Vocês precisam desse livro, então peçam hoje. Já voltamos para falar do que aquela fonte antiga revela sobre o significado do amor. Com esta oferta, vocês receberão uma inscrição grátis da revista "Mundo de Amanhã", cheia de artigos pertinentes e conhecimentos únicos sobre tópicos importantes de hoje. E visitem tomorrowsworld.org/digital para receber sua inscrição digital no seu e-mail, mais rápido que o correio. Nos visite no site agora.

Antes do intervalo, falei de uma fonte antiga que explica o que a cultura pop não consegue entender. Um dos capítulos do livro é conhecido como o capítulo do amor, pois particulariza ações que definem o amor.

"O amor é sofredor, é benigno, o amor não é invejoso; não trata com leviandade, não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal quando outros erram. Não falta com a injustiça, mas falta com a verdade. Se você amar alguém, será real para com ele, custe o que custar." Essa citação vem do versículo 4 ao 7.

Vemos que o amor se define por ações, não por sentimentos. É externo, não interno. É o contrário da letra de "The Greatest Love of All".

Apesar da emoção acompanhar alguns aspectos do amor, a Bíblia diz que ele é definido pela forma como tratamos e reagimos aos outros. Não é sobre o que sentimos, mas sim sobre o que fazemos. Ele nunca é egocêntrico. O amor é um interesse externo e requer ação.

A Bíblia é um livro de amor. Uma vez, um advogado perguntou a Jesus qual era o maior mandamento, e Jesus respondeu "'Amarás o senhor, teu Deus, de todo o teu coração, e de toda tua alma, e de todo o teu pensamento.' Este é o primeiro e grande mandamento. E o segundo, semelhante a este, é: 'Amarás o teu próximo como a ti mesmo.' Desses dois mandamentos dependem toda a lei e os profetas."

Primeiro o amor deve ir ao nosso Criador e depois ao próximo. Mas como mostrar amor a Deus? É tendo sentimentos calorosos em relação a Ele? A resposta surpreenderá muitos fiéis.

A Bíblia nos responde para não ficarmos perdidos. Jesus diz em João 14, versículo 15, "Se me amardes, guardareis os meus mandamentos." Depois, no versículo 21, "Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda, este é o que me ama." Não é complicado de entender. Se vocês têm um filho, vocês esperam que esse filho, que trouxeram ao mundo, lhes obedeçam, pois vocês têm mais experiência e querem que ele se distancie daquilo que irá os machucar. É o mesmo com Deus. Ele nos criou. Ele sabe o que é melhor para nós. Ele nos ama e nos dá mandamentos, pois Ele quer nossa felicidade. Ao obedecer, mostramos respeito e amor em relação a Ele, assim como uma criança mostra amor e respeito aos pais quando ela lhes obedece.

É por isso que o Apóstolo João diz em 1 João, versículo 3, o que Jesus ensinou. "Porque este é o amor de Deus: que guardemos seus mandamentos. E os seus mandamentos não são pesados." Fica claro que amar Deus não é um sentimento introvertido, mas são ações externas.

Ao olharmos os quatro primeiros dos Dez Mandamentos, vemos que Deus quer lealdade e nosso respeito. São eles, de forma abreviada e parafraseada: "Não deverás ter outro Deus antes de seu Criador. Não deverás esculpir imagens em veneração a Deus. Não deverás falar o nome de Deus em vão. Lembrem-se de deixar o sétimo dia ao descanso e à veneração."

Os outros seis mandamentos nos ensinam o mínimo necessário para amarmos o próximo. Vejam que ninguém fala de sentimentos calorosos. Fala-se em como tratar o próximo, começando com nossos pais. "Honre seus pais e mães. Não deverás matar. Não deverás cometer adultério. Não deverás roubar. Não levantarás falso testemunho contra o próximo. Não deverás cobiçar as coisas alheias."

Um dos mandamento vem com uma promessa e lhes mostrarei qual é, mas primeiro quero falar da oferta de hoje. "O que é o amor maior?" é respondido na nossa publicação grátis, "John 3:16: Hidden Truths of the Golden Verse."

Quase ninguém compreende os textos ocultos desse versículo e não conheço nenhuma outra fonte que analise João 3:16 da forma como esse livreto o faz. Se quiserem o compreender completamente, peçam sua cópia de "John 3:16: Hidden Truths of the Golden Verse". Liguem para o número na tela ou visitem nosso site. Simples assim.

E voltamos em 30 segundos para revelar qual é a promessa dita no quinto mandamento.

A oferta de hoje é totalmente grátis. Sem custos ou compromissos. Nos visitem em tomorrowsworld.org, no Facebook, no YouTube e nos sigam no Twitter.

Antes do intervalo, falei de revelar a promessa do quinto mandamento. Ela é quase sempre ignorada, mas o Apóstolo Paulo a evidencia em Efésios, capítulo 6. "'Honra a teu pai e a tua mãe', que é o primeiro mandamento com promessa, para que te vá bem, e vivas muito tempo sobre a terra." Aqueles que honram e obedecem os pais, geralmente vivem mais. Eles não ficam presos a atividades, como o uso de drogas recreativas e prejudiciais que estragam e reduzem a nossa vida. Eles se distanciam de pessoas ruins que trarão problemas. Ou seja, aprendem lições valiosas de seus pais e de outras influências mais velhas que os mantêm longe de situações de vida ou morte. Essas são exceções e apesar de não entendermos imediatamente, o tempo clareia os porquês.

A Bíblia nos mostra que além de honrar os pais, os jovens devem ser ensinados a respeitar os idosos em geral. De novo, o amor se mostra por ações, uma ação que nos lembre de respeitar os mais velhos. É dito em Levítico, capítulo 19 e versículo 32, "Diante das cãs te levantarás, e honrarás a face do velho, e terás temor do teu Deus. Eu sou o Senhor." O simples ato de se levantar, quando um idoso entra na sala, é bom de se lembrar. É uma forma de instrução constante, de costumes instigantes a se praticar durante nossas vidas para aqueles que são mais velhos do que nós. Há sabedoria com a idade e qualquer sociedade que tem esses costumes, é mais sábia e rica ao exercê-los. A cultura pop fala do amor próprio, mas o Criador nos diz que o amor verdadeiro fica longe de si e é direcionado aos outros. Não concordamos que qualquer sociedade ficaria melhor ao manter tais comandos básicos? Quem não apreciará um vizinho que não roubará, mentirá e cometerá adultério com sua esposa? Somos egoístas por natureza e é só através de treinamentos atentos e diligentes que aprendemos a pensar nos outros. Isso é verdade sobre o amor conjugal, o amor fraternal ou o amor a Deus. No capítulo de abertura de Gênesis, o primeiro livro da Bíblia, lemos sobre o primeiro assassinato quando Caim matou seu irmão Abel. Quando confrontaram Caim sobre o paradeiro do irmão, ele respondeu: "Sou eu guardador do meu irmão?" Poucos compreendem a magnitude dessa pergunta. Na realidade, o resto da Bíblia nos responde. Sim, podemos ser os guardadores de nossos irmãos. Precisamos cuidar de nossos irmãos, irmãs, vizinhos e todos com quem tivermos contato. Não foi essa a mensagem da parábola de Jesus do Bom Samaritano? Talvez essa seja a parábola mais conhecida de Jesus, e se tornou parte da língua inglesa. Até aqueles que não leem a Bíblia se referem a esses ditados como as leis do Bom Samaritano. Olhem isso do Wikipédia: "As leis do Bom Samaritano dão proteção legal às pessoas que, de alguma forma, ajudam aqueles que acreditam estarem feridos, doentes, em perigo ou incapacitados." Está bem simplificado, pois as leis variam dependendo da jurisdição e eu não quero falar de legalidades. O objetivo é entender que o termo "Bom Samaritano" faz parte da língua inglesa. A parábola do Bom Samaritano se deu quando um advogado foi a Jesus e perguntou: "Bom mestre, o que hei de fazer para herdar a vida eterna?" Jesus perguntou o que ele havia encontrado na lei. O advogado respondeu que se deve amar a Deus com todo o coração e amar o próximo como a si mesmo. Então ele perguntou: "Quem é meu próximo?" Foi aí que Jesus falou a parábola importante. Ele descreveu um homem abatido, roubado por ladrões, que foi deixado quase morto. Dois respeitáveis homens judeus viram e não fizeram nada. Finalmente, um Samaritano, malvisto pelos judeus, ajudou o pobre homem e o levou a uma pousada para se recuperar e pagou todos os custos. Jesus fez a pergunta essencial: "Qual dos três achas que foi o próximo que caiu nas mãos dos salteadores?" Até esse advogado, cheio de causa, admitiu que foi um Samaritano. Ser o guardador do irmão é também a mensagem em Filipenses 2, versículos 3 ao 5, onde o Apóstolo Paulo nos instrui, "Nada façais por contenda ou por vanglória, cada um considere os outros superiores a si mesmo. Não atente cada um para o que é propriamente seu, mas cada qual também para o que é dos outros. Que haja em vós o mesmo sentimento que houve também em Jesus Cristo." A mensagem da cultura pop é a do amor próprio. A mensagem da Bíblia é amar a Deus e ao próximo. Na parte final do programa, vamos ver a história trágica e real do homem que não compreendia o que era amar uma mulher. Mas se quiserem saber "Qual é o maior amor de todos?", por favor, liguem, escrevam ou visitem nosso site para pedir sua cópia grátis de "John 3:16: Hidden Truths of the Golden Verse". Lá tem informações sobre o versículo que vocês não acharão em nenhum outro lugar. Há muito mais nesse versículo do que vocês pensam. Desafio vocês a darem uma olhada. É de graça. Não vendemos seus nomes, então não há nada a perder. Peguem seus telefones, nos visitem no site, e peçam sua cópia de "John 3:16: Hidden Truths of the Golden Verse". Já voltamos com a história trágica e real do que aconteceu ao homem que não entendeu o significado verdadeiro do amor. Com esta oferta, vocês receberão uma inscrição grátis da revista "Mundo de Amanhã", cheia de artigos pertinentes e conhecimentos únicos sobre tópicos importantes de hoje. E visitem tomorrowsworld.org/digital para receber sua inscrição digital no seu e-mail, mais rápido que o correio. Nos visite no site agora. Não conseguir entender a real natureza do amor não se restringe a nossa idade. A Bíblia conta a trágica história de um jovem que nunca entendeu que o amor real era externo, não interno. É a história de Amnom, filho do Rei Davi, e de sua meia-irmã, Tamar. Talvez não ensinaram a Amnom o significado de amar uma mulher ou talvez fosse um péssimo estudante. Para ele, o amor era egoísta e mundano. No lugar do amor, tinha a luxúria. Vamos ler sobre isso em 2 Samuel, capítulo 13. "Depois disso, tendo Absalão, filho de Davi, uma irmã formosa, cujo nome era Tamar, Amnom, filho de Davi, amou-a. E angustiou-se Amnom, até adoecer, por Tamar, sua irmã, porque era virgem; E parecia, aos olhos de Amnom, dificultoso fazer-lhe coisa alguma. Tinha, porém, Amnom um amigo, cujo nome era Jonadabe, filho de Simeia, irmão de Davi." Depois descobrimos que Jonadabe era um homem habilidoso e bolou um plano para deixar Amnom sozinho com Tamar, e Amnom estava ansioso em seguir o conselho de seu hábil tio. "Deitou-se, pois, Amnom e fingiu-se doente; e, vindo o rei visitá-lo, disse Amnom ao rei, 'Peço-te que minha irmã Tamar venha e prepare dois bolos diante dos meus olhos, para que eu coma de sua mão." Davi deveria ter suspeitado que havia algo de errado com um pedido desses, mas por alguma razão foi enganado pelas palavras de Amnom e obedeceu ao seu pedido. "Mandou então Davi a casa, a Tamar, dizendo: 'Vai a casa de Amnom, teu irmão, e faze-lhe alguma comida.' E foi Tamar a casa de Amnom, seu irmão, ele, porém, estava deitado, e ela tomou massa, e a amassou e fez bolos diante de seus olhos, e assou os bolos. E tomou a assadeira e os tirou diante dele, porém ele recusou a comer. E disse Amnom: 'Fazei retirar a todos da minha presença.' E todos se retiraram. Então disse Amnom a Tamar: 'Traze a comida à câmara e comerei de tua mão'." Não sabemos se Tamar hesitou diante desse pedido, mas pistas de perigo se mostravam. Por que fazer um pedido tão estranho? Por que todo mundo saiu da casa? Por que foi pedido a ela que o alimentasse sozinho no quarto? Há uma lição clara aqui, às jovens mulheres. "E tomou Tamar os bolos que fizera e os trouxe a Amnom, seu irmão, à câmara. E chegando-lhe para que comesse, pegou dela e disse-lhe: 'Vem, deita-te comigo, irmã minha.' Porém ela lhe disse: 'Não, irmão meu, não me forces, porque não se faz assim em Israel; não faças tal loucura.' Porém, ele não quis dar ouvidos à sua voz; antes, sendo mais forte que ela, a forçou e se deitou com ela." Por mais trágico que fosse, só piorou para a pobre Tamar. Como muito acontece, quando um homem seduz, ou, nesse caso, estupra uma mulher, ele conseguiu o que queria e depois a jogou fora. Muitas vezes, é porque ele procura a excitação da conquista, mas há outra razões para esse ato de jogar fora. Para Amnom, parece que ele sentiu culpa e ao invés de se responsabilizar pelo que fez, ele colocou a culpa na inocente Tamar. "Depois Amnom a chateou com grandíssimo aborrecimento, porque o maior era o aborrecimento com que a aborrecida do que o amor com que a amara. E disse-lhe Amnom: 'Levanta-te e vai-te.' Então ela lhe disse: 'Não. Maior seria este mal do que o outro que já me tens feito.' Porém não lhe quis dar ouvidos. E chamou a seu moço que o servia e disse: 'Deita a esta lá fora e fecha a porta atrás dela'." Aquele que ama de verdade alguém nunca machucará o objeto de seu amor. Apesar de Amnom dizer que amava Tamar e, talvez, como muitos outros jovens, achar que realmente a amava, suas ações diziam outra coisa. Ele foi egoísta e cruel. Ele negligenciou as ações externas. Para ele, amor era só sobre como ele se sentia e o que ele queria. Os sentimentos e bem-estar de Tamar não foram levados a sério. Isso não é amor. No fim, Amnom pagou por seus malfeitos. Dois anos depois, Absalão, irmão de Tamar, se vingou e tomou a vida de Amnom. Jesus fala do amor na chamada Ética da Reciprocidade. Está em Mateus 7, versículo 12, "Portanto, tudo o que vós quereis que os homens vos façam, fazei-lho também vós, porque esta é a lei e os profetas." Essa é a mensagem da Bíblia. Trate os outros como você quer ser tratado, seja o guardador de seu irmão, coloque as necessidades do próximo acima das suas e aprenda que é melhor dar do que receber.

Se quiserem aprender mais sobre o maior amor de todos, peçam gratuitamente "John 3:16: Hidden Truths of the Golden Verse". E voltem na próxima semana quando Richard Ames, Wallace Smith e eu, junto com o apresentador Rod McNair, continuaremos falando dos ensinamentos inspiradores de Jesus Cristo, as boas notícias da chegada do reino de Deus e as incríveis profecias do fim dos tempos e seus significados. Para aproveitarem a oferta ou assistirem ao programa de hoje em qualquer momento, visitem tomorrowsworld.org, o nosso Facebook, YouTube e nos sigam no Twitter. Este programa foi produzido pela Igreja Viva de Deus. 


Você pode ser curado!

No programa de hoje, perguntarei coisas simples. Deus cura nos dias de hoje? E, mais importante, vocês podem ser curados divinamente? Também falarei de quatro chaves vitais, caso queiram a cura de Deus na vida.
E ainda irei falar de uma das obras literárias mais prudentes já escrita sobre o assunto, então não saia daí.

A seguir, "O Mundo de Amanhã".

Você já deve ter imaginado. Há muita emoção no ar. O organista toca uma música emotiva. As pessoas olham para cima balançando seus braços com lágrimas no rosto, proferindo "Louve o Senhor" e "Obrigado, Jesus". Então, um cadeirante aparece. O famoso evangelista pergunta há quanto tempo ele está aleijado e se acredita que Jesus pode curá-lo. Ele dá um tapa na testa do coitado gritando um comando: "Esteja curado." O homem cai, como em um transe nos braços de um assistente. Assim que acorda, ele se levanta e sai do palco louvando o Senhor, sem muletas ou cadeira de rodas.

Tais cenas sempre acontecem ao redor do mundo, mas a pergunta é a mesma, seriam curas verdadeiras de Deus? Várias pesquisas ao longo dos anos afirmam que não. Pregadores itinerantes já viajaram por toda América do Norte com barracas de sessões de cura. Muitas vezes, não havia curas reais. Atores ajudavam a enganar o povo crédulo que queriam dar contribuições generosas. Aqueles que realmente necessitavam de uma cura não subiam ao palco com a desculpa de que não havia tempo o suficiente para eles. Mesmo quando conseguiam ir ao palco, eles eram manipulados para enganar o público e fazê-los acreditar em um milagre, quando nada havia acontecido.

Só Deus sabe se essas pessoas foram realmente curadas, mas tenham certeza de uma coisa, nada disso aparece na Bíblia. Sim, claro que existe a cura divina, mas não como descrito acima, não na Bíblia.

No programa de hoje, perguntarei coisas simples. Deus cura nos dias de hoje? E, mais importante, vocês podem ser curados divinamente? Também falarei de quatro chaves vitais, caso queiram a cura de Deus na vida. E ainda irei falar de uma das obras literárias mais prudentes já escrita sobre o assunto, então não saia daí. Já volto com a resposta para essas perguntas.

HOJE AMANHÃ O MUNDO DE AMANHÃ

Bem-vindos ao "Mundo de Amanhã", onde estou discutindo a pergunta importante: Deus cura nos dias de hoje? Não é uma pergunta simples, pois vidas dependem da resposta. Também ofereço uma obra grátis que pode ser sua, pois ela dará informações mais completas sobre o assunto e que não terei tempo de falar aqui hoje.

Lembro de, quando eu era bem novo, ouvir falar sobre um curandeiro da fé. Fiquei bem aliviado ao saber que, se eu ficasse muito doente, poderia ir até ele. Era o que eu, ingênuo, pensava. Alguns anos depois, estava viajando pela mesma região, perto da base de trabalho dele, e fiquei muito desapontado com o que vi. O povo da cidade contava histórias de pessoas pobres e ignorantes indo até esse suposto grande curandeiro. Eles disseram que muitos saíram de lá sem nada mais que um bolso vazio. O povo local tinha, muitas vezes, que pagar a passagem de volta. Além de vários pedidos por dinheiro, livros e gravações de supostas curas e de demônios sendo expulsos estavam à venda em todo lugar, e era óbvio para nós que aqueles que procuravam se curar eram pobres e sem educação.

Outro curandeiro famoso construiu um grande hospital de pesquisa, onde ele afirmava que descobriria a cura do câncer. E claro que eles usariam os métodos científicos, cirurgias, radiações e quimioterapias das mais avançadas.

E, não sei vocês, mas se alguém colocasse as mãos em mim e curasse minhas doenças, eu preferiria isso, ao invés de fazer dolorosas cirurgias, radiações e sofrer intoxicações. O que houve com esse famoso evangelista? Ele perdeu o poder de curar, ou nunca sequer o teve?

Não dá para saber o que existe, exatamente, na cabeça de alguém, só podemos deixar tais perguntas ao julgamento de Deus. Hoje, quero investigar a Bíblia e ver o que ela nos diz sobre esse assunto muito sério, pois suas vidas podem, literalmente, depender disso.

Para a surpresa de alguns, a Bíblia tem muito a dizer sobre doença e cura. Por exemplo, o Salmo 103 é um dos meus preferidos. Não lerei tudo, mas prestem atenção nessas palavras encorajadoras.

"Que todo o meu ser louve o Senhor, e não esqueça nenhuma das bênçãos! O Senhor perdoa todos meus pecados e cura todas as minhas doenças."

Logo, ou essa frase é verdadeira. ou não é. Deus cura todas as doenças, e Ele iria curar vocês?

Foi isso que aconteceu quando Jesus andou pela Terra. Os chamados Evangelhos do Novo Testamento, ou seja, os livros de Mateus, Marcos, Lucas e João, estão cheios de exemplos de cura. Uma das primeiras curas de Jesus foi na sogra de Pedro. Falando nisso, quantos cristãos protestantes sabiam que Pedro era casado? Vamos ler sobre essa cura em Mateus, capítulo 8, versículos 14 e 15.

"E Jesus, entrando na casa de Pedro, viu a sogra deste jazendo com febre. E tocou-lhe a mão, e a febre a deixou; e levantou-se e serviu-os."

A lepra era uma praga temida e relativamente comum no Oriente Médio do primeiro século, e, várias vezes, Jesus curou pessoas dessas doenças. Um exemplo é encontrado em Lucas, capítulo 5, versículo 12. Aqui lemos sobre um homem leproso.

"E aconteceu que, quando estava em uma daquelas cidades, eis que, um homem cheio de lepra, vendo a Jesus, prostrou-se sobre o rosto e rogou-lhe dizendo: 'Senhor, se quiseres, bem pode limpar-me.' E ele, estendendo a mão, tocou-lhe, dizendo: 'Estou disposto, seja purificado.' E a lepra logo desapareceu."

Outra vez, Jesus curou dez leprosos, mas apenas um o agradeceu. O Novo Testamente está cheio de curas de doenças. É impossível o ler sem passar por elas. Vemos que Jesus curou um aleijado, um homem com a mão mirrada, e uma mulher que padecia de um sangramento há 12 anos.

Uma história famosa é de um homem que nasceu cego. Foi um milagre incrível, mas os Fariseus não acreditavam. Rigorosamente, questionaram o homem. Como aconteceu? Quem é o responsável? Qual era a opinião dele sobre aquele que o fez? Lemos agora João, capítulo 9, no começo do versículo 18,

"Os Judeus, porém, não acreditaram que ele era cego e que agora podia enxergar, enquanto não chamaram os pais do que agora via. E perguntaram-lhes dizendo: 'É este o vosso filho, que vós dizeis ter nascido cego? Como pode enxergar agora?' Seus pais responderam e disseram-lhes: 'Sabemos que este é nosso filho e que nasceu cego, mas não sabemos porque agora está enxergando, ou quem lhe tenha aberto os olhos, não sabemos. Tem idade, pergunte a ele mesmo, e falará por si mesmo.'"

Há uma pitada de humor na história, pois os Fariseus não conseguiam aceitar o que viam com os próprios olhos. Continuando no versículo 24,

"Chamaram, pois, pela segunda vez, o homem que antes era cego, e disseram-lhe: 'Dá glória a Deus; nós sabemos que esse homem--'" no caso, Jesus-- "'é pecador'. Respondeu ele, pois, e disse: 'Se é pecador, não sei; uma coisa sei, e é que, havendo eu sido cego, agora vejo.' E tornaram a dizer-lhes: 'O que ele fez? Como abriu seus olhos?' Respondeu-lhes: Eu já disse, mas não me ouvistes; para que o quereis tornar a ouvir? Quereis vós, porventura, fazer-vos também seus discípulos?'"

Talvez vocês não sejam cegos e a lepra não lhes cause medo, mas câncer, diabetes, doenças renais ou cardiovasculares, talvez causem. Vocês talvez acreditem que, quando Jesus andou na Terra, ele pudesse lhes curar, mas e hoje? Ele curaria vocês dessas e de outras assustadoras doenças nos dias de hoje? Darei a reposta daqui a pouco, pois primeiro quero oferecer-lhes nosso livro, "Does God Heal Today?" O falecido Dr. Roderick C. Meredith nos mostra uma abordagem honesta, prudente e encorajadora sobre o assunto. Então ligue para nós e peça "Does God Heal Today?" Com esta oferta, também receberão uma inscrição grátis da revista "Mundo de Amanhã", cheia de artigos pertinentes e conhecimentos únicos sobre tópicos importantes de hoje. Visite tomorrowsworld.org/digital para fazer sua inscrição digital e a receba em seu e-mail, mais rápido do que pelo correio. Nos visite no site.

Muitos aceitam que Jesus Cristo fazia os milagres da cura, mas ainda duvidam que hoje, Deus, através dos homens, faça o mesmo. Ainda assim, Jesus fez um comentário interessante na noite em que foi traído.

"Na verdade, na verdade vos digo que aquele que crê em mim também fará as obras que eu faço e as fará maiores do que esta, porque eu vou para o meu Pai. E, tudo o que pedir em meu nome, eu o farei, para que o Pai seja glorificado no Filho. Se pedirdes alguma coisa em meu nome, eu o farei."

O registro bíblico deixa claro que Jesus não era o único que fazia os milagres da cura. Como lê-se em Mateus, capítulo 10, versículo 1,

"E, chamando os seus doze discípulos, deu-lhes poder sobre os espíritos imundos para os expulsarem e para curarem toda enfermidade. e todo o mal."

Agora, aos versículos 7 e 8:

"E, indo, pregai, dizendo: 'É chegado o Reino dos céus.' Curai os enfermos, limpai os leprosos, ressuscitai os mortos."

Mas, amigos, esse mesmo comando foi dado a outros 70, além dos apóstolos, e nem sabemos o nome desses 70. Prestem atenção em Lucas, capítulo 10.

"E, depois disso, designou o Senhor ainda outros setenta e mandou-os adiante da sua face, de dois em dois, a todas as cidades e lugares aonde ele havia de ir." E Jesus os disse, "E curai os enfermos que nela houver e dizei-lhes: 'É chegado a vós o Reino de Deus.'"

É evidente com essas duas passagens que, além de curar os doentes, era para pregar o evangelho, mas isso era na época. Mas e hoje em dia? Deus cura nos dias de hoje?

Primeiro, devo frisar que Jesus é o mesmo de ontem, de hoje e de sempre, como é dito em Hebreu, capítulo 13, versículo 8. Anotem. Procurem e leiam. Hebreu, capítulo 13 e versículo 8. Depois, Jesus comissionou seus discípulos pelas eras para pregar o evangelho do Reino de Deus para o mundo, e o sinal de cura iria acompanhar a pregação do evangelho. Pode-se ler isso em Marcos, capítulo 16.

Deus nunca quis que a cura virasse um show de circo. Ao contrário, vemos servos de Deus evitando multidões. É verdade que Jesus curou alguém quando havia uma multidão atrás dele, mas não há indicações de que ele montou uma tenda ou construiu um espaço gigante para fazer da cura um espetáculo. Uma vez, pessoas iam a uma casa onde ele estava e era óbvio que elas entravam de maneira ordenada. Vemos que sua mãe e irmãos não conseguiam entrar devido à multidão do lado de fora.

Em outra ocasião, ele levou consigo poucos discípulos, quando foi curar a filha de Jairo. Prestem atenção em Marcos, capítulo 5, versículo 37.

"E não permitiu que alguém o seguisse, a não ser Pedro, Tiago, e João, irmão de Tiago."

Depois, no versículo 40, vemos como ele retirou as pessoas de lá antes de curar a jovem.

"Porém ele, tendo-os feito sair, tomou consigo o pai e a mãe da menina, e os que com ele estavam--" no caso, foram os três discípulos-- "e entrou onde a menina estava deitada."

Quando um homem surdo e com distúrbio da fala foi trazido a ele, lemos como Jesus o trouxe para longe da multidão que o seguia. Só depois que Jesus o curou.

Mas vamos voltar a falar de vocês. Talvez tenham alguma doença agora e queiram ajuda. Já foram ao médico, e tudo bem, mas já tentaram não procurar Deus? Sabiam que a Bíblia dá instruções do que fazer ao procurar uma cura? E vocês seguiram tais instruções?

Daqui a pouco responderei, mas quero lembrá-los da oferta valiosa de hoje chamada: "Does God Heal Today?" Esse recurso importante e vital enxerga o quadro completo e responde à questão da própria Bíblia. Dr. Meredith, o autor dessa obra íntegra, passou sua vida inteira, por mais de 67 anos, lutando para viver a cristandade original, a cristandade de Jesus Cristo e dos apóstolos. "Does God Heal Today?", está de graça. Vocês não têm nada a perder e tudo a ganhar, então peçam o livro hoje. A oferta de hoje está completamente de graça. Sem custos, sem obrigações. Visite tomorrowsworld.org, no Facebook e YouTube, e nos siga no Twitter.

Amigos, Deus cura hoje, mas vocês precisam saber o que Deus espera de vocês, caso quiserem sua intervenção.

Primeiro vocês precisam pedir que um verdadeiro ministro de Jesus Cristo reze por você.

Muitos professores cristãos, raramente ou nunca leram a Bíblia e não fazem ideia que Tiago 5:14 está nela:

"Está alguém entre vós doente? Chame os presbíteros da igreja, e orem sobre ele, ungindo-o com azeite em nome do Senhor."

Se vocês estiverem doentes, com uma enfermidade incômoda, E que não conseguem sentir alívio, já seguiram tal comando? Não falo sobre ir a um serviço de cura falso parecido com um espetáculo. Falo sobre ir a um verdadeiro servo de Deus que irá se ajoelhar com vocês e humildemente orar pela intervenção de Deus.

Curar os doentes fazia parte do Ministério de Jesus. Ele comandou seus discípulos, depois chamados de apóstolos, para curarem os doentes e pregar o evangelho do Reino de Deus. Mandou 35 equipes de dois homens para preparar seu caminho e para curar os doentes. E nos diz que um dos sinais de seu verdadeiro ministro seria a cura dos doentes.

Às vezes, não é possível encontrar um ministro perto de vocês que tenha fé viva e que vá ungi-los, mas isso não é um problema. Leremos nos Atos, capítulo 19, versículos 11 e 12,

"E Deus, pelas mãos de Paulo, operou milagres incríveis, Inclusive, seus lenços e aventais eram levados de seu corpo até os doentes, e as enfermidades fugiam, os espíritos malignos fugiam."

Aqui na Igreja Viva de Deus, patrocinadora desse programa, temos muitos pedidos do público para uma unção, e nós enviamos pequenos pedaços de pano, no qual oramos e ungimos com óleo. Então, se precisarem da intervenção de Deus como ajuda para alguma doença física, nossa primeira chave é encontrar um ministro de Jesus Cristo para orar por vocês. Nossa segunda chave é exercitar a fé genuína pela cura.

Vamos voltar às instruções de Tiago em relação aos doentes. Depois de pedir para chamarmos os presbíteros da igreja para ungir com óleo e orar por nós, ele nos afirma no próximo versículo, Tiago 5 e versículo 15:

"E a oração da fé salvará o doente, e o Senhor o levantará."

Aquele que lhes unge precisa ter fé. Ele tem que acreditar nas promessas e corajosamente as proferir, mas vocês, sendo ungidos, também precisam ter fé. Paulo comprova isso em Hebreus, capítulo 11, versículo 6.

"Ora, sem fé é impossível agradar-lhe, porque é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe e que é galardoador dos que o buscam."

Ao falar sobre pedir sabedoria, Tiago também traz a ideia de que não deveríamos pensar que as preces a Deus serão realizadas se não pedirmos com fé. Lemos isso na carta de Tiago capítulo 1, versículo 6.

"Peça-a, porém, com fé, sem duvidar; porque quem duvida será como a onda do mar, será levado pelo vento. Que tal homem não pense que receberá alguma coisa do Senhor."

Vemos fé na ação quando dois cegos clamaram para que Jesus curasse seus olhos. Como mencionado antes no programa, isso não fazia parte de um serviço de cura, onde as pessoas balançam os braços, o organista instiga emoções, e lágrimas caem como cachoeiras. Não é um espetáculo de circo. Prestem atenção, Jesus os trouxe para dentro da casa e os fez uma pergunta pertinente. Mateus, capítulo nove, versículos 28 ao 30.

"E quando chegou à casa, os cegos se aproximaram dele; e Jesus disse-lhes: 'Credes vós que eu possa fazer isto?' Disseram-lhe eles: 'Sim, Senhor.' Tocou, então, os olhos deles, dizendo: 'Seja-vos feito segundo a vossa fé.' E seus olhos se abriram." É importante dizer que Deus nos cura de acordo com Sua vontade, não com a nossa.

Veja esse exemplo do Apóstolo Paulo gravado em Coríntios 2, capítulo 12, versículos 8 ao 10. "Acerca do qual orei três vezes ao Senhor para que se desviasse de mim. E disse-me: 'A minha graça te basta, porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza.' De boa vontade, pois, me glorificarei nas minhas fraquezas, para que em mim habite o poder de Cristo. Pelo que sinto prazer nas fraquezas. Porque, quando estou fraco, então, sou forte."

Às vezes, Deus diz "sim", "não", e "sim, mas espere". Mas, muitas vezes, o problema é simplesmente a falta de fé. A fé é muito importante.

Assim, as primeiras duas chaves para a cura são: pedir para um ministro verdadeiro de Jesus Cristo orar por você, e número dois, exercitar a fé genuína da cura.

Já volto para dizer outras duas chaves vitais para a cura, mas quero lembrá-los novamente da oferta de hoje. "Deus cura nos dias de hoje?" Responda essa pergunta. Vocês precisam desse auxílio, então liguem hoje ou entrem no site e peçam seu livro: "Does God Heal Today?" E eu já volto com as duas últimas chaves finais. Com essa oferta, vocês também receberão uma inscrição grátis da revista "Mundo de Amanhã", cheia de artigos pertinentes e conhecimentos únicos sobre os tópicos importantes de hoje. Visite tomorrowsworld.org/digital para ter uma inscrição digital enviada diretamente para seu e-mail mais rápido que os correios. Nos visite no site agora mesmo.

Antes do intervalo, falamos das duas chaves da cura de Deus. Número um, pedir para um ministro de Jesus Cristo orar por você, e número dois, exercitar a fé genuína da cura.

Falo apenas superficialmente neste curto programa, e muitos outros argumentos podem ser dados, mas temos tempo apenas para mais dois pontos. Nossa próxima chave é obedecer a Deus.

O Apóstolo João é muito visto como o apóstolo do amor, e, certamente, ele era. Ele fala de amor na sua doutrina sobre a vida de Jesus e nas três cartas encontradas perto do final do Novo Testamento. Aceita-se que ele escreveu no fim do primeiro século, depois de que quase todo Novo Testamento tivesse sido escrito. Ao contrário do que muitos ministros e igrejas ensinam, João ensinou que a lei ainda está em efeito.

Quem melhor para explicar do que João em 1 João, capítulo 2, começando no versículo 3?

"E nisto sabemos que o conhecemos, se guardarmos os seus mandamentos. Aquele que diz: 'Eu o conheço' e não guarda os seus mandamentos é mentiroso, e nele não está a verdade. Mas quem guardar sua palavra, o amor de Deus estará aperfeiçoado. Aquele que diz que está com Ele também deve andar como Ele andou."

Mas não diziam que manter os mandamentos de Deus é penoso? Certamente, me falaram isso enquanto eu crescia, mas o que o apóstolo que Jesus amava nos diz? Não acredite em mim. Acredite na sua própria Bíblia, em 1 João 5, versículos 2 e 3. "Nisto conhecemos que amamos os filhos de Deus: quando amamos a Deus e guardamos seus mandamentos. Porque este é o amor de Deus: que guardemos seus mandamentos; e os seus mandamentos não são pesados."

Amigos, o que isso tem a ver com a cura? Tem tudo a ver. Olhem o que João diz em 1 João, capítulo 3, versículo 22.

"E qualquer coisa que lhe pedirmos, Dele a receberemos, porque guardamos os seus mandamentos e fazemos o que é agradável à sua vista." Essa é a terceira chave, obedeça a Deus.

Nossa chave final, número quatro, é se arrepender por quebrar as leis de Deus. Muitas doenças e lesões são devido à quebra das leis de Deus. Abuso de substâncias, gula e imprudências em geral, muitas vezes, resultam em doenças e lesões. Queimar a vela dos dois lados, como afirma o ditado, é duro para nosso corpo. Pouco exercício, muitos doces e comidas artificiais geram doenças. Fumar, drogas recreativas, o excesso no álcool e sexo fora do casamento trarão consequências físicas. Como o apóstolo Paulo advertiu em 1 Coríntios, capítulo 6, versículo 18: "Fuja da imoralidade sexual. Todo pecado que o homem comete é fora do corpo; mas o que se prostitui peca contra seu próprio corpo."

Voltando às instruções de Tiago de fazer ministros fiéis rezar por nós e nos ungir com óleo, ele também nos pede: "Confessai as vossas culpas uns aos outros, e orai uns pelos outros, para que sareis; A oração feita por justo pode muito em seus efeitos."

Isso não se refere a uma cabine confessional. Nos diz para sermos abertos em relação à causa de nossa doença. Pois, é só ao confessar os pecados e se arrepender deles, se distanciar daquilo que nos deixou doentes, é que Deus sabe que estamos falando sério.

E por que se arrepender é tão importante para a cura?

O livro "Does God Heal Today?" dará a resposta surpreendente usando as palavras de suas Bíblias. Caso queiram saber da resposta dessa pergunta importante, peçam seu livro hoje.

E voltem na próxima semana quando Richard Ames, Wallace Smith e eu, junto com o apresentador convidado, Rod McNair, continuaremos falando sobre os ensinamentos inspiradores de Jesus Cristo, as boas notícias da chegada do Reino de Deus e as profecias do fim dos tempos e seus significados. Venham na próxima semana, no mesmo lugar e horário. Para pegar a oferta grátis de hoje ou assistir ao programa de hoje em qualquer momento, visite tomorrowsworld.org, nosso Facebook, nosso YouTube e nos siga no Twitter. Este programa foi produzido pela Igreja Viva de Deus. 


Porque as crianças vão erradamente


Às vezes nos esforçamos para entender como ajudar nossos filhos a permanecer no caminho certo. Este artigo, o primeiro de dois, ajuda os pais a identificar as armadilhas que podemos sucumbir tão facilmente.

O que é o melhor professor?


Quantas vezes a maioria de nós já ouviu os outros dizerem: “A experiência é o melhor professor”. Mas é isso? A experiência é certamente uma maneira de aprender, e para muitos é um professor certo. Isto ocorre porque a experiência é muitas vezes dolorosa e geralmente não queremos repetir o que é doloroso. No entanto, algumas pessoas parecem nunca aprender! Eles continuam repetindo os mesmos erros repetidas vezes. Você provavelmente conhece alguém assim.

João 3:16



Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho  unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.