Deixar passar o ódio

Mickey Mayeaux
Comentário sobre este artigo

Minha esposa e eu estávamos pacientemente de pé ombro a ombro no nível superior lotado da Torre Eiffel, esperando para tirar uma foto da vista emocionante assim como o sol lentamente mergulhava no horizonte. De repente, senti um leve puxão no bolso e, num piscar de olhos, minha carteira desapareceu - eu havia sido roubado!

Que quebra de coração para o que seria uma das experiências mais memoráveis de nossas vidas. Como essa pessoa poderia me violar? O nervo e audácia deste ladrão!

Por muitos meses, sempre que me encontrei diante dos roubos, minha mente voltava-se para o meu sentimento de nojo, até mesmo de ódio, por essa pessoa anônima que pecou contra mim. Isso me deixou furioso. Ele era um completo estranho que vivia a milhares de quilômetros de distância, e assim mesmo tinha controle sobre minhas emoções e minha vida. Algo tinha que ser feito sobre estes sentimentos.

A única maneira de alguém superar esta situação é confiar na palavra de Deus. “Posso todas as coisas naquele que me fortalece.” (Filipenses 4:13). Em Provérbios 6:30, Deus claramente diz: “Não se injuria o ladrão, quando furta para saciar a sua alma, tendo fome.” Foi por isso que essa pessoa me havia roubado? Ele estava com fome ou tentando sustentar uma família desesperada? Mesmo assim, não pude deixar de pensar que até um mendigo ganha uma vida mais honesta do que um ladrão.

Então, por que eu não poderia deixar meus sentimentos? O problema não estava no ladrão; ele não estava por perto. Por que, então, eu ainda abrigava este mau sentimento contra esta pessoa? Percebi que precisava da ajuda de Deus de maneira poderosa, para controlar minhas emoções e ter paz de espírito. Não era mais sobre o ladrão; era sobre mim. Eu poderia confiar nos sentimentos de ódio em meu coração? Deus explica em Jeremias 17: 9 “Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e perverso; quem o conhecerá?”

A chave é o coração. Muitas vezes o coração é enganoso e não apenas mau, mas desesperadamente mau. Depois de ler e meditar sobre essas escrituras, você saberá, como eu, que algo precisa ser feito. Uma mudança verdadeira tem que ser feita - lendo, pesquisando, meditando e orando por mais respostas. A solução para o seu problema pode não ser fácil, mas Deus é misericordioso, e Ele vai abrir ainda mais a sua mente: “Misericordioso e piedoso é o Senhor; longânimo e grande em benignidade.” (Salmos 103: 8).

Aí está! A solução é pensar da maneira que Deus pensa. A reação humana natural é ser rápido em irar-se e não demonstrar amor e bondade. No entanto, Deus promete em Ezequiel 36: 26–27: “E vos darei um coração novo e porei dentro de vós um espírito novo; e tirarei o coração de pedra da vossa carne e vos darei um coração de carne.  E porei dentro de vós o meu espírito e farei que andeis nos meus estatutos, e guardeis os meus juízos, e os observeis.”

Tal atitude só pode vir de uma mudança de coração, uma mudança de um coração perverso e enganoso para um coração que é misericordioso, gracioso e motivado pelo Espírito Santo de Deus - aquele que pensa da maneira que Deus pensa como nos é mostrado em Seus estatutos e julgamentos.

Meditando sobre estas escrituras, um sentimento de paz pode vir sobre você, que você ja não  sentia há meses. Você pode encontrar o caminho - o caminho de Deus – e da paz.

Alguém te ofendeu? Você sente amargura, raiva ou até mesmo ódio contra outra pessoa? Se você quiser aprender mais sobre o modo de pensar de Deus, peça nossso fascinantes livretos, O verdadeiro Deus: provas e promessas e o que é um verdadeiro cristão?