MACONHA: O Que Eles Não Estão Dizendo a Você

Comente este Livreto

Esforços para legalizar o uso da maconha, para ambos fins “medicinais” e recreativos, continuam a crescer e encontrar sucesso nos salões dos governos estaduais e nacionais.

A droga é tão inofensiva quanto os defensores afirmam? A sociedade poderia se beneficiar da legalização da maconha? Existe uma visão maior a considerar? As simples respostas estão neste  dentro deste livreto!

Ler Mais

Sinopse Rápida

Até poucos anos atrás, a policia e oficiais de aplicação de drogas despenderam enormes esforços para controlar ou eliminar o tráfico e o consumo de um medicamento à base de plantas conhecido como maconha ou cannabis (Cannabis Sativa). Apesar dos seus esforços na maior parte do século anterior, a droga permaneceu popular e agora vê padrões de consumo aumentando dramaticamente na América do Norte e na Europa.

Poucos eventos têm este poder polarizador como o debate sobre o uso da cannabis. Afinal, muitos dizem que a cannabis tem estado com a humanidade durante a maior parte da história registrada, então qual é o problema? A maconha vem da planta indiana de cânhamo, que foi cultivada através dos tempos. Cânhamo foi usado na China antiga para fazer papel e também utilizado extensivamente para a produção de corda. Foi usado tão amplamente para a fabricação de cordas e cabos que a planta do cânhamo era uma parte da maioria das fazendas na América do Norte nos séculos 19 e 20.  No entanto, desde os tempos antigos outras propriedades desta planta levou a uma aplicação muito diferente. Heródoto, em 420aC, relata que os citas estavam fazendo uso recreativo de cannabis, e depois vemos cânhamo mencionado também por suas propriedades alucinógenas.

Hoje, a fabricação de corda de cânhamo ainda é uma indústria em muitas partes do mundo, mas são as propriedades alucinógenas da planta de cânhamo feminino que se tornaram o foco principal de atenção recentemente.

Continue lendo